10 principais clichês dos filme de terror

Escrito por: José Renato
Site: Pllano Geral
Página no Facebook: Pllano Geral

Muitos de nós já estamos bem acostumados com umas cenas padrões que são replicadas em muitas e muitas obras. São takes tão batidos, que fica até chato toda essa repetição. Fiz aqui um breve compilado das 10 principais cenas mais clichês dos filmes terror. Vamos lá!

1 – O barulho (ou Jump Scare): 

Invocação do Mal
Quando algum personagem está fazendo algo geralmente muito simples, (como pentear os cabelos), de repente o fantasma aparece trazendo consigo um barulho de doer os ouvidos. Esse recurso é tão clichê que alguns filmes podem utilizar-se dele por várias vezes durante o mesmo longa. É claro que o que te assusta é o barulho e não a criatura. Conhecemos isso também como "pulo do susto", o movimento que fazemos quando a cena acontece.

2 – O celular nunca funciona: 

Rua Cloverfield, 10
A pobre protagonista consegue escapar do seu perseguidor, ela pega seu celular para chamar o socorro, o que acontece? Você já deve saber, ele não vai funcionar. Não sei das operadoras americanas, mas acho que o "viver sem fronteiras" não dá certo com eles. Esse claro foi apenas um exemplo, existem ainda os casos que o celular está descarregado e etc. São soluções pensadas principalmente para o filme não acabar em dez minutos com a chegada da polícia.

3 – Polícia: 

Falando em polícia, não podemos esquecer do fato de que os patrulheiros sempre estarão lá, mas quando o filme estiver acabando para dar um cobertor para a mocinha.

O Homem Invisível

4 – O carro: 

Sexta-feira 13 - Parte 2
Mecânicos em filmes de terror devem ser muito caros, ou no mínimo os carros não gostam de pessoas e querem que elas morram. É muito comum você ver algum personagem fugindo até o carro, e quando chega lá descobre que infelizmente ele não liga. Aqui existem algumas variações, o assassino às vezes tem um poder de dedução fantástico e estraga o carro de alguma maneira, ou o personagem consegue ligar o carro, mas bate na primeira árvore. Não esqueça ainda de que o assassino ou fantasma já pode estar escondido no banco de trás do automóvel.

5 – Tem alguém aí?:

A Freira
Quando a protagonista está assustada por que por acaso ouviu algum barulho estranho, ela então começa a andar vagarosamente pela casa, é aí que acontece o celebre clichê: “Tem alguém aí?” O chato é que o fantasma nunca responde: “Sim, estou aqui!”.

6 – O escorrega:

Quando os protagonistas começam a fugir de seus perseguidores, os mocinhos sempre tropeçarão em um galho e meterão a cara no chão. O recurso é usado de duas maneiras diferentes, o mais comum é que o personagem caia, mas ainda sim consiga se levantar e correr, isso para tentar dar uma tensão ainda maior a perseguição, em outros casos, ao cair a mocinha já é capturada.
O Segredo da Cabana

7 – O espelho:

Não Olhe
Esse funciona semelhante ao primeiro clichê (jump scare), por que os dois funcionam bem juntos, mas o espelho vai além. Quando a protagonista entra no banheiro para pegar algum remédio, escovar os dentes, ou algo do tipo, o espelho é mostrado com alguma coisa atrás dela, na maioria das vezes a personagem nem percebe o espírito. Esse recurso ficou tão desgastado que alguns filmes te pregam uma pequena peça, alguns diretores passaram a montar todo um clima na cena do espelho, porém, não mostram nada, apenas para criar uma expectativa no telespectador. Acontece que isso também já está virando clichê.

8 e 9 – A viagem (E a casa assombrada):

A Colina Escarlate
Na tentativa de dar um clima mais pesado a trama, alguns diretores querem te passar a sensação de isolamento, e isso fica meio complicado quando a entidade está em um apartamento ou um local cheio de pessoas. É por isso que muitos utilizam o recurso de uma viagem de férias, para que os personagens possam chegar em uma casa isolada. Aqui nesse “fim de mundo”, os personagens descobrem que ela é assombrada, e que por acaso foi palco de algum crime ASSUSTADOR. Uma pena que as entidades prefiram estar tão longe.

10 – A morte: 

Atire duas vezes, regra da Zumbilândia para certificar a morte.
Quando a comédia é mais esperta que o terror!
Por último, e uma outra solução arranjada para o filme não acabar muito rápido, é o fato dos personagens nunca conferirem ou “terminarem o serviço” de acabar com o vilão. Em dada cena, um dos mocinhos consegue acertar o cramunhão que fica lá estendido no chão desfalecido, mas, por alguma razão totalmente desconhecida que você já conhece, esse personagem foge sem terminar de matar o tinhoso para infelizmente morrer cinco minutos depois.

Tais clichês são mais presentes em filmes Slashers (um subgênero do terror), que fizeram muito sucesso no passado, felizmente alguns diretores mais atuais tem tentado fugir de repetições, o que vem renovando bastante os longas, porém, é importante salientar que o clichê não é atestado de filme ruim, pois tudo depende de como a técnica é empregada. E a Fabi (dona deste blog) ilustrou estes exemplos com um monte de filmes que são excelentes, apesar dos clichês!

Se preferir filmes do gênero que escolhem passar longe de tais convenções, fica aqui algumas sugestões de longas mais recentes como: A Bruxa, Suspiria (2018), Nós, Midsommar e o Farol.

Essa lista conta com apenas dez clichês, porém existem muitos outros por aí, consegue lembrar de algum? 

Um abraço!
10 principais clichês dos filme de terror 10 principais clichês dos filme de terror Reviewed by Fabiane Bastos on segunda-feira, março 16, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.