The Good Place - o fim! - Ah! E por falar nisso...

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

The Good Place - o fim!

Em temos de novas séries e temporadas inteiras todo fim de semana, e uma lista sem fim de séries para por em dia, nada mais satisfatório que a satisfação de encerrar algo. E encerrar bem, sem cancelamentos inesperados e com um final bem planejado. The Good Place entrega isso e um pouquinho mais.

O desafio de Eleanor (Kristen Bell), Michael (Ted Danson), Chidi (William Jackson Harper), Janet (D'Arcy Carden), Tahani (Jameela Jamil) e Jason (Manny Jacinto) não se restringe mais a salvar a própria pele, mas livrar toda a humanidade da danação eterna. No quarto ano o sexteto precisa replicar sua própria experiência de pós-morte e provar que a humanidade pode sim evoluir. Entretanto, este é apenas o ponto de partida para suas jornada de evolução pessoal, relacionamento com o próximo, a humanidade a existência em si.

Com uma última temporada bem planejada, a série consegue resolver em sua primeira metade o problema que ela descobriu/criou ao longo das temporadas. A impossibilidade de se merecedor do bom lugar nos tempos atuais. Mantendo a combinação de humor ácido e desenvolvimento dos personagens, mesmo os menores como os demônios e as outras Janets.

É claro, são os protagonistas que tem seus arcos melhor trabalhados. E é para lhes oferecer um desfecho digno que o programa reserva a segunda metade de seus episódios. À começar por repensar o conceito de Bom Lugar, e a falta de propósito e sentido na pós-vida que a ausência de dificuldades e conflitos causaria.

Sim meus caros, são as dificuldades que nos fazem evoluir, enquanto o sentimento de finitude nos faz aproveitar o tempo ao máximo.  The Good Place não tem receio de abraçar conceitos filosóficos e fazer bom uso deles para evoluir seus personagens. Usando as personalidades distintas e bem desenvolvidas de cada um, para lhes da um desfecho adequado e único.

Enquanto leva o tempo necessário e oscila o foco sem receio entre seus seis protagonistas, a série ainda encontra tempo para entregar pequenos finais de personagens secundários recorrentes como os demônios Shawn e Vick (Marc Evan Jackson e Tiya Sircar) e a moradora do Lugar Médio Mindy St. Claire (Maribeth Monroe). Dando ao espectador oportunidade de Além de completar o conceito de pós-vida que criou em um ciclo de retorno e crescimento coerente e otimista.

The Good Place transformou Eleanor, Chidi, Tahany, Jason, Michael e Janet em pessoas melhores diante de nossos olhos. - E olha que os dois últimos tecnicamente nem eram "pessoas", pra começo de conversa. -  Disfarçando debaixo de muito humor sarcástico, e algumas vezes bobo, complexas discussões sobre ética, filosofia, humanidade e empatia.

Evoluiu personagens e visões de mundo ao longo das quatro temporadas. Uma jornada que começou em um Bom Lugar, e encerrou em um Lugar Excelente. Habitado por personagens complexos e carismáticos, com um a pós-vida divertida, atual e inteligente.

A quarta e última temporada de The Good Place tem 13 episódios, o último deles um especial com duração mais longa. No Brasil a série é distribuída pela Netflix que tem todas as temporadas em seu catálogo.

Nenhum comentário:

Post Top Ad