O Presente de Natal de Angela

Em sua primeira aventura de natal, O Natal de Ângela, a pequena protagonista do título se compadece do bebê Jesus do presépio da igreja. Sem roupas no inverno do hemisfério norte, ela decide aquecer o menino à todo custo. Agora, em sua segunda incursão natalina, a menina está determinada à trazer o pai de volta para o natal. 

Acompanhada do irmão Pat, Ângela decide ir até a Austrália buscar o pai que se mudara há trabalho faz dois anos. E nessa jornada interage com a vizinhança, sempre com a inocência e esperança infantil como guia. 

É esse olhar infantil que torna O Presente de Natal de Angela uma produção tão aconchegante. Afinal quem nunca acreditou na infância que seria capaz de resolver problemas muito além da capacidade de uma criança. É essa sensação de inocência nostálgica que nos alcança ao ver Ângela afirmar que a Austrália é pertinho de sua casa na Irlanda, afinal está há apenas quatro páginas de distância no mapa. 

Melhor ainda, quando todo o esforço é recompensado e sua inocência é mantida. Sabemos que não foram necessariamente  os esforços das crianças que resolveram tudo no final, mas sim, damos o crédito à elas. Pois é assim, que encarávamos o mundo na infância, e é bom relembrar este modo de ver a vida. 


Se não resolvem os problemas diretamente, os pequenos ao menos tem o mérito de espalhar boas ações e mensagens por onde passam. Aliás, seu universo cresce um pouquinho, já que vemos um pouco mais de sua cidade e moradores. E alguns até ganham pequenos arcos, como o veterinário que tem a voz de ninguém menos que Jared Harris.

E por falar do elenco de vozes, os destaques ficam com o retorno de Lucy O'Connell, Brendan Mullins, Ruth Negga, respectivamente. Além das aquisições de Harris, Caitriona Balfe e Moe Dunford.

Novamente animação não é super-realista, ou tem fluidez de movimentos como produções da Dreamworks e Pixar, mas funciona. O visual ainda é bonito, embora menos caprichado que no filme original. 


O Presente de Natal de Ângela não é tão bem ajustado quanto a primeira aventura da franquia. Mas o média-metragem, ainda é bem produzido, doce e cheio do espírito natalino que a produção promete. Perfeito para ver com toda família, em um bem vindo descanso da correria das festas. 

O Presente de Natal de Angela  (Angela's Christmas Wish)
2020 - EUA, Irlanda, Canadá - 47min
Animação, Aventura

Leia a crítica do primeiro filme O Natal de Ângela

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.