Tudo Bem No Natal Que Vem

 Continuando com a maratona de filmes natalinos da Netflix, chegou a hora do representante nacional da lista. Leandro Hassum, estreia na plataforma com uma produção que rapidamente entrou na lista dos mais vistos do serviço. 

Jorge (Hassum) nunca gostou muito do Natal, já que faz aniversário na mesma data, e nunca conseguiu a atenção que achava que merecia. Após anos de rabugice natalina, ele cai do telhado na noite de Natal e acorda, no dia 24 de dezembro do natal seguinte. Preso no loop temporal da véspera e sem memórias do que fez no restante do ano, ele vai precisar aprender à valorizar a data.

O argumento de Tudo Bem No Natal Que Vem é criativo ao unir familiares clichés do cinema. A jornada de descoberta do que realmente é importante no estilo Scroodge, e o loop temporal no estilo dia da marmota, repleto de repetições enlouquecedoras para o personagem, e divertidas para o público. Além de retratar bem o natal brasileiro, em meio à dezenas de produções com natais norte americanos, com neve e tradições que não correspondem à nossa realidade. À exceção nessa abordagem fica por conta da lareira na casa, e das músicas natalinas em inglês (onde está o Então é Natal da Simone?). 


Apesar das boas ideias falta foco ao roteiro, que se estende muito além do arco do personagem. Mesmo após aprender com os erros o protagonista ainda passa vários natais preso no loop, já que o roteiro também não permite que o personagem aja em sua própria narrativa. Jorge não se lembra dos acontecimentos ao longo do ano, e também esquece toda a evolução que seu personagem faz à cada véspera de natal. Deixando a resolução do problema, além de suas capacidades, à cargo de caprichos de um ser mágico. 

Jorge, não pode solucionar seu dilema, apenas reagir à eles. O que é feito com piadas que podem ou não arrancar boas rizadas. Afinal, o humor é algo bastante particular, e o que funciona para uns, pode ser completamente sem graça para outros. Eu me incluo no segundo grupo, o humor de Hassum nunca funcionou bem comingo, mas tem seu apelo para muita gente. 

O elenco nomes conhecidos, como Louise Cardoso e Danielle Winits, mas não traz grandes desafios para os atores. Enquanto a direção de arte na maioria das vezes acerta em recriar o natal de uma típica família brasileira ao longo dos anos. A identificação imediata com a casa e o cotidiano da véspera de natal é o grande acerto do longa. 


Tudo Bem No Natal Que Vem tinha pretensões de ser um De Volta para o Futuro (repara na trilha, sempre que Jorge acorda em um novo dia), mas seu roteiro lembra muito mais um encontro de Click com Feitiço do Tempo, em um tradicional filme de Leandro Hassum. Quem curte o estilo do humorista vai curtir uma leve e descompromissada sessão para toda a família. 

Tudo Bem No Natal Que Vem 
2020 - Brasil  - 100min
Comédia

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.