Missão Pijamas


Fosse este um ano comum, estaríamos saindo daquele período do ano recheado de estreias nos cinemas de produções para a molecada, que serão repetidas à exaustão nas sessões da tarde da vida, marcando uma ou duas gerações. Independente da qualidade dos filmes. Mas estamos em 2020, e com os cinemas fechados, ficou a cargo do streaming entreter os pequenos. Foi assim que esbarrei em Missão Pijamas

A premissa é promissora. Dois irmãos (e os amigos, claro) descobrem que sua mãe (Malin Akerman) é uma ex-ladra profissional, quando ela o marido (Ken Marino) são sequestrados e obrigados a fazer um último roubo. As crianças se unem uma missão para resgatar os pais em uma noite de aventura ininterrupta.

Te desafio a não imaginar uma versão fora da lei de Pequenos Espiões, ao ler esta sinopse. Infelizmente a produção da Netflix, não tem o mesmo esmero e detalhismo dos filmes de Robert Rodriguez, mas tem criatividade suficiente para entreter seu público alvo, e não matar de tédio os mais velhos. 

As crianças seguem estereótipos bem conhecidos, a menina tímida e extrovertida (Sadie Stanley), que tem como melhor amiga a garota descolada e decidida (Cree Cicchino), o irmão diferente e engraçadinho (Maxwell Simkins) e seu melhor amigo que tem alergia de tudo, e autorização para nada (Lucas Jaye). E assim como muitos outros exemplares de aventura juvenil,  ao longo da jornada vão encarar seus medos e dificuldades para se tornarem pessoas melhores.

Nada muito surpreendente, imprevisível ou sutíl. O elenco mirim é carismático, não entrega grandes atuações, mas faz o trabalho direitinho para apresentar o que os personagens pedem. E para construir um grupinho coeso, mesmo com estas diferenças de idade e personalidade. 

Já no elenco adulto, além de Akerman e Marino, a produção conta com o rosto conhecido de Joe Manganiello. Mas o que poderia ser um trabalho leve e divertido, de adultos que precisam ser resgatados pelas crianças, soa pesado e exagerado. A caricatura passa dos limistes especialmente no papel do Pai vivido por Marino. O que para o público mirim não deve fazer tanta diferença, mas para quem já assistiu dezenas de produções do tipo, e conhece boas versões deste papel, soa desnecessariamente forçado.
 

O roteiro cria direitinho uma "caça ao tesouro" simples para os pequenos acompanharem. Intercalando pistas a serem descobertas, e desafios a serem superados, que ficam mais exagerados e perigosos conforme a aventura avança, mantendo facilmente o interesse do público.

A direção de arte, é bastante genérica, e atende as necessidades da aventura. Embora, em alguns momentos, chame atenção da maneira errada. Como quando uma parede balança ao ser tocada, ou mesmo quando um prato visivelmente de borracha é lançado. Eu notei isso, mas os pequenos envolvidos com a aventura provavelmente não.


É verdade, Missão Pijamas não é uma obra prima, mas nem tinha o objetivo de ser! A produção é uma aventura planejada para a molecada, no incrível e familiar universo onde crianças são melhores que adultos para resolver problemas, aventuras e planos mirabolantes se desenrolam ao longo de uma noite inteira sem que ninguém na cidade perceba. E quem nunca se divertiu em aventuras como esta? O filme diverte e entretém por algumas horas, enfim, entrega o que promete.

Missão Pijamas (The Sleepover)
2020 - EUA - 100min
Aventura

Missão Pijamas Missão Pijamas Reviewed by Fabiane Bastos on quarta-feira, setembro 16, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário:

Musicas

RESPONSIVE ADS HERE
Tecnologia do Blogger.