Combo: Cubo + Escape Room - Ah! E por falar nisso...

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Combo: Cubo + Escape Room

Procurando uma maratona diferente para o fim de semana? Que tal combinar dois filmes que se completam de alguma forma? Essa é a proposta da série Combo Cinéfilo. Já apresentei aqui, filmes que se complementam por abordar o mesmo período histórico, e retratar de formas distintas os mesmos personagens. Hoje vou falar de produções que se completam em tom e gênero.

A escolha são dois títulos que confinam personagens em armadilhas, e impõe desafios a serem superados para sobreviverem. Eu sei, neste momento você deve estar pensando na franquia Jogos Mortais. Entretanto, neste combo os filmes prezam mais pelo desafio que pela carnificina. Assim, podem ser apreciados até pelos mais sensíveis (mas não muito). Suspense de roer as unhas, enquanto resolvem enigmas mortais, quem topa?

Cubo
(Cube - 1997 - Canadá - 90min) 
Sete pessoas acordam em uma instalação formada por vários ambientes cúbicos conectados. Sem memórias de como chegaram ali, e sem conhecer os demais "participantes", estas pessoas precisam trabalhar juntas para sair. É claro, logo, elas descobrem que várias das salas tem armadilhas mortais, só para complicar um pouco mais.

Sim, complicar mais! Pois se relacionar com desconhecidos completamente diferentes de você, já é difícil, mesmo sem risco de morte. É no embate de personalidades, e na soma de habilidades que o filme aposta para construir a tensão. Inclua aí, a bagagem de cada um, seus medos, preconceitos, desejos. Tudo isso criando uma versão em pequena escala da nossa sociedade, com seu problemas amplificados. 

O longa combina muito bem tensão, toques de horror e crítica social. Se preocupando mais com discutir que explicar, deve render excelentes bate-papos pós-sessão. Quem prefere tudo explicadinho nos mínimos detalhes, no entanto, pode ficar decepcionado com a ausência de uma resposta definitiva. 

Os efeitos especiais ficaram um pouco datados, mas como o foco não está neles, é muito fácil relevar. Não há grandes atuações, mas os elenco atende bem aos estereótipos que dão vida. Já o cenário, é simples e eficiente, ajuda tanto a criar tensão, como a focar no que interessa, o relacionamento entre os personagens.

Se você estiver com a sensação de "já vi este tipo de filme antes", é hora de eu mencionar. Cubo é uma pequena produção canadense de 1997, dirigida por Vincenzo Natali. E apesar de não ser muito conhecida (no Brasil por exemplo, chegou apenas em VHS), provavelmente influenciou os filmes com premissa similar desde então. Inclusive o outro filme deste combo!

Leia mais sobre Cubo, em um artigo meu no site Pllano Geral. O filme está disponível no Amazon Prime Video.


Escape Room
(Escape Room - 2019 - EUA - 99min)
Seis estranhos aceitam participar de um jogo de sala de fuga que promete um prêmio em dinheiro. Mas, quando o jogo começa, as salas se apresentam como armadilhas mortais que exigem que os enigmas sejam desvendados para sobreviver.

Saudades de ir jogar nas salas de fuga com os amigos? Pois este longa capta direitinho a sensação que é brincar numa sala dessas, e acrescenta a tensão pela sobrevivência para envolver ainda mais o espectador. O roteiro apresenta os desafios em uma crescente, enquanto desenvolve os personagens. A história pregressa dos jogadores, suas habilidades e traumas, influenciam na sua capacidade de superar desafios, e de trabalhar em equipe. E o elenco entrega bem o que lhes é pedido.

Entretanto, o que realmente chama atenção é a direção de arte, que cria salas de jogos críveis e ao mesmo tempo apavorantes. Menos focada em crítica sociais, embora, inevitavelmente, ainda exista uma ou outra, a intenção aqui é entreter. A produção consegue isso muito bem, embora o final com obrigatória indicação de franquia, possa decepcionar alguns, por abrir mão da veracidade que a produção tinha adotado até então. 

Escape Room é uma produção estadunidense dirigida por Adam Robitel. Tem alguns rostos conhecidos no elenco, como Taylor Russell (Perdidos no Espaço), Logan Miller (Com Amor Simon) e Deborah Ann Woll (Demolidor).  Está disponível na HBO GO e já tem sequencia prevista para estrear em 2021.


E aí, conhecia estes filmes? Conhece algum outro título que combina com estes dois? Indica aí. E clique aqui mais dicas de Combos Cinéfilos.

Nenhum comentário:

Post Top Ad