O Date Perfeito - Ah! E por falar nisso...

segunda-feira, 15 de abril de 2019

O Date Perfeito

Quando escolhemos assistir à uma comédia romântica, não esperamos por grandes surpresas ou roteiros complexos. Mas, esperamos que o filme encaixe sua premissa própria nos parâmetros conhecidos do gênero, criando sua identidade própria neste universo de produções muito semelhantes. O Date Perfeito tem um argumento interessante, e o raro ponto de vista masculino em romances adolescentes.

Brooks (Noah Centineo) precisa de dinheiro para faculdade, quando uma oportunidade curiosa surge. Ele é pago pelos pais de Célia (Laura Marano) para acompanhá-la em um baile. Deste primeiro encontro contratado surge a ideia de criar uma aplicativo oferecendo o serviço de acompanhante para mulheres de todas as idades, que ainda conta com a escolha da personalidade do rapaz. É claro, Brooks começa perder sua identidade no processo e afastando as pessoas que realmente se importam com ele.

Ou, ao menos, é isso que a produção tenta explorar sem sucesso durante seus 90 minutos de projeção. Desenvolvido de forma burocrática, o filme cumpre o trajeto esperado por uma produção do gênero, mas falha em desenvolver os personagens e o trajeto que percorrem. Assim, a pretendente dos sonhos (Camila Mendes, Riverdale), não estranha a disponibilidade do protagonista logo após um rompimento traumático. Nenhuma das contratantes do aplicativo tem receio ou vergonha de sair com um desconhecido. A mocinha independente e alternativa se rende aos padrões de beleza para tentar impressionar um rapaz, na mesma ocasião em prometeu ajudá-lo a conquistar outra. Entre outras incoerências.

Até mesmo o conceito do aplicativo de encontros é desperdiçado. Ok, talvez o filme não tivesse a pretensão de discutir à fundo a moralidade e os perigos de tal serviço, mas podia ao menos explorar os talentos de seu ator principal, ao mostrá-lo interpretando os mais diferentes pretendentes perfeitos, em situações curiosas. Ao invés disso, conferimos uma montagem de Centineo desfilando figurinos estereotipados, e quase nada de seus encontros de fato. Talvez o diretor saiba que o jovem astro da Netflix ainda não esteja pronto para tal desafio dramático, já que apesar do esforço carrega com bastante dificuldade seu primeiro filme. Até então, o rapaz chamara atenção como coadjuvante em Para Todos os Garotos Que Já Amei e Sierra Burgess é uma Loser, também produções da Netflix.

O uso fraco do argumento das "muitas personalidades", também enfraquece a trama da perda de identidade. De fato a única demonstração de que o rapaz está "perdendo o rumo", está na acusação de seu melhor amigo Murph (Odiseas Georgiadis), que na verdade fora descartado pelo roteiro, não pelo protagonista. Vale mencionar que se trata de um personagem negro e gay, aparentemente incluído apenas para cumprir a cota de diversidade.

Maura Marano se esforça bastante, mas não consegue embutir carisma à padronizada Celia. A tradicional garota difícil, independente, diferente e teimosa, que inevitavelmente vai fraquejar e tentar atender aos padrões antes de ser valorizada pelo interesse amoroso. Os diálogos que tentam ser mais inteligentes que o necessário, engessam a atuação da moça e afastam quem só procurava por duas horas de entretenimento leve.

E claro, há sempre a discussão da idealização impossível do romance inerente ao gênero. Aqui com os agravantes da objetificação do mocinho, e a reapresentação das mulheres como seres tão desesperados pela companhia masculina que pagariam pelo serviço, sem se preocupar com as consequencias. Com tantas mensagens confusas, a lição de moral do filme "seja você mesmo", quase se perde e precisa ser alardeada sem sutileza alguma.

O Date Perfeito tem um argumento que fornecia muitas possibilidades para desenvolver uma produção adorável e carismática, mas não soube desenvolver sua trama e personagens e forma fluida e carismática. Os fãs de Marano, Mendes e principalmente Centineo certamente vão se apreciar vê-los em cena. Mas o público em geral vai situar a produção na lista dos exemplares esquecíveis do gênero.

O Date Perfeito (The Perfect Date)
2019 - EUA - 89min
Comédia Romantica


Nenhum comentário:

Post Top Ad