15 motivos para maratonar Ugly Betty


A cada semana o Disney+ adiciona títulos novos e antigos ao seu vasto catálogo. Alguns deles, sequer lembramos que pertencia ao estúdio do Mickey. É o caso de Ugly Betty, série da ABC, canal que pertence à Disney Company. No Brasil a série foi exibida no canal Sony, e em horários malucos no SBT. Logo, se você, como eu, só tinha acesso à TV aberta na época da exibição é hora de finalmente colocar o programa em dia. 

A disponibilidade de uma série antiga não é motivo suficiente para inspirar uma maratona? Tudo bem! Afinal eu não perderia a chance de listar os motivos para maratonar Ugly Betty. Confere a lista que vai ispirar até quem já conhece a série a assistir tudo novamente!


Betty Suarez (America Ferrera) é eficiente, esforçada, comunicativa e extremamente simpática, mas não tem a aparência de modelo que costuma ser requisito para trabalhar na conceituada revista de moda Mode. A jovem só consegue o trabalho como assistente do editor-chefe Daniel (Eric Mabius), porque o pai do rapaz e dono da empresa, acredita que o jovem não vai tentar passar as noites com ela. O desafio da moça é ganhar o respeito dos colegas de trabalho, o que ela consegue com trabalho duro e atitude.


1 - Curte Jane, The Virgin?

Pois fique sabendo, foi Betty quem abriu as portas para esse formato "telenovela encontra série estadunidense". A linguagem novelesca ainda é mais acanhada do que na série da mãe virgem, mas já está presente. Já as reviravoltas, exageros típicas das nossas novelas são uma característica marcante da série. 


2 - "Estadunidenses" adaptando uma novela, como não ficar curioso?


Séries outros países de língua inglesa eles copiam toda hora, assumidamente ou não. Mas uma novela latina com todas as suas peculiaridades é novidade. Para aqueles que não conhecem, Ugly é uma adaptação da novela colombiana Yo soy Betty, la fea, considerada pelo Guinness World Records como a telenovela mais bem sucedida da história, por ser transmitida em mais de 100 países, dublada em 15 idiomas e adaptada outras 22 vezes. 

No Brasil a novela foi exibida na Rede TV, é provavelmente a maior audiência da emissora até hoje. Foi a Record quem fez a versão brasileira da história Bela, a Feia. Enquanto o SBT exibiu a versão mexicana, A Feia Mais Bela.


3 - Adaptaram direitinho!

A premissa ainda é a mesma, uma garota fora dos padrões se aventurando no mundo da moda, e os estereótipos relacionados a isso estão lá, o chefe mulherengo, o amigo gay, a modelo pouco inteligente. Mas o roteiro da série segue rumos próprios, a não ser pela jornada de amadurecimento de  Betty, tudo é diferente. Especialmente pelo formato de série não ter um inicio, meio e fim tão definido como uma novela, dando oportunidade aos personagens mudar e evoluir independente de uma trama principal. 


4 - Tem tudo que você curte em uma novela!

Sim, a maioria daqueles clichês absurdos que amamos. Assassinatos, triângulos amorosos, romances impossíveis, parentes perdidos que aparecem no momento mais inconveniente, grandes vilões e até perda de memória.




5 - Também tem tudo que você curte em uma série!

O formato mais episódico, a divisão em temporadas (são quatro), o gancho irritante ao final de cada uma delas. Um, um ritmo mais acelerado, uma edição mais dinâmica, linguagem menos exagerada e repetitiva que das novelas. 


O final também tem mais cara de série, nada vilões sendo mortos, enlouquecendo ou parando na cadeia (afinal gostamos da Willemina, vivida por Vanessa Williams ).  Ao invés disso, redenção e novos rumos para os principais personagens, indicando que suas vidas continuam e eles vão ficar bem.


6 - Família latina no centro!

Isso era novidade no mercado estadunidense, e ainda hoje são raras as séries que colocam uma família latina no centro das atenções, sem apelar para estereótipos preconceitos. E apesar de serem de origem mexicana, há muita identificação entre os Suarez e nossas famílias brasileiras. 



7 - Todos os personagens crescem

Ao longo das quatro temporadas a série dedica tempo a todos os personagens do elenco fixo. Da vilã ao pai da protagonista, todos tem algo a aprender e evoluir, mesmo que fiquem estagnados em alguns momentos para dar espaço para outros personagens crescerem.


8 - Quebra de estereótipos!

À principio todos os estereótipos comuns ao universo da moda e a família latina estão lá, mas estes vão sendo desconstruídos ao longos dos episódios. Assim, Hilda (irmã de Betty, vivida por Ana Ortiz ) logo deixa de ser apenas a "spicy latina", mostrando que também é boa mãe e tem ambições na vida. Mark (Michael Urie) vai além do amigo gay interessado em moda e por aí vai...




9 - Diversidade!

Nem precisava apontar essa né! Afinal uma família latina é o foco. Também temos uma diva da moda negra, e personagens de diferentes gêneros em cena. Ah, e por falar em gêneros...


10 - Transexualidade

Lá em 2007, a série já falava sobre transexualidade. Desde a possibilidade e a decisão importante de mudar de gênero cirurgicamente, ao preconceito relacionado à este grupo. Sempre com clareza e bom humo, sem se privar de encarar os momentos mais dramáticos da jornada de Alexis. Melhor que isso, só se uma atriz trans a interpretasse, mas era apenas 2007 afinal, e Rebecca Romijn fez um bom trabalho no papel.



11 - Justin 

Falando em sexualidade, o sobrinho de Betty, obcecado por moda descobre a sua ao longo da série de forma simples e delicada, sem estereótipos ou exagero. Mark Indelicato que tinha apenas doze anos quando escalado, também estava compreendendo a própria sexualidade como adolescente gay enquanto gravava. Uma escolha corajosa da produção, e principalmente do jovem ator.



12 - Uma protagonista com quem se relacionar

Que atire a primeira pedra quem nunca se sentiu inadequado em um ambiente, ou feio, ou ainda insuficiente ou inseguro na profissão. Betty é uma garota comum, com aparência de garota comum, dilemas e inseguranças de uma pessoa comum. Independente do quanto a série "enfeia" a moça, America Ferrera está longe dos impossíveis padrões de beleza de Hollywood. 


A diferença com relação à nós, Betty nunca desiste. Nunca se deixa abater ou acanhar, mesmo quando vítima de bullying. Muito menos perde oportunidades por estar fora dos padrões, ela abraça os desafios, se impõe. Essa é a parte que usamos como exemplo a seguir!




13 - Transformação de Betty

É clichê, mas também obrigatório e está nas raízes da trama originada da novela, eventualmente Betty vai ficar bonita. Mas nada de virar uma top-model de repente. É a mesma garota latina baixinha, com curvas, apenas sem os aparelhos nos dentes, com óculos, roupas e penteado que a valorizam mais.
 

E mais importante que isso, sua transformação não está atrelada à um homem, mas ao amadurecimento da personagem. Betty passa três anos encarando bullying sem sentir necessidade de mudar sua aparência, coisa que faz apenas quando sente vontade, pois está encarando novos rumos na vida e carreira. 



14 - Participações especiais

Ícones da moda e da cultura pop povoaram os corredores da Mode ao longo dos mais de seus 85 episódios. Nomes como Shakira, Salma Hayek, Lucy Liu, Naomi Campbell, Octavia Spencer,  Martha Stewart, Adele, Victoria Beckham, Adriana Lima, Lindsey Lohan, RuPaul e James Van Der Beek, interpretando a si mesmos, ou personagens fictícios. 

Nenhuma participação no entanto é mais curiosa que a de Angélica Vale, que viveu Letty, protagonista de A Feia Mais Bela versão mexicana de Betty, a feia. Ainda na primeira temporada a moça aparece caracterizada como a personagem da novela em uma cena rápida com America Ferrera e outra participação especial, Kristin Chenoweth.



15 - O mundo da moda

Se você é fascinado pelo mundo da moda, suas beleza, intrigas e até gafes, não vai faltar o que acompanhar. Referências a estilistas, desfiles, e muito modelitos, dos belos aos mais loucos estão em cena. Também há tempo para questionar o lado tóxico desse mundo, como seus padrões de beleza absurdo. Alias o figurino da série como um todo é um elemento para se prestar atenção.  Bem pensado refletem bem quem são seus personagens, desde as passarelas, até as ruas do Queens onde a protagonista vive.



___________

Ugly Betty ainda ganhou 2 Globos de Ouro e 3 Emmys. E aí, são motivos suficientes para encarar a maratona? A série tem 85 episódios, em quatro temporadas, todas disponíveis no Disney+. Corre lá para ver!


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.