Projeto Gemini - Ah! E por falar nisso...

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Projeto Gemini

Não é incomum eu incluir nas resenhas de filmes atuais a Projeto Gemini, a indicação é oposta. O novo filme de Ang Lee, estrelado por Will Smith, tem a tecnologia como destaque.
informação "o 3D é bom, porém não indispensável", ou ainda "evite sessões em 3D, por um motivo ou outro". Entretanto, com

Henry Brogan (Will Smith) é o melhor assassino do mundo. Cansado dessa vida, decide se aposentar e começa a ser caçado pela agência de defesa pela qual trabalhava. Experiente demais, para ser abatido por qualquer um, ele descobre estar sendo caçado por uma versão jovem de si mesmo (Will Smith de CGI).

O argumento não é nenhuma grande novidades em filmes do gênero, assim como o desenrolar da trama. A previsibilidade que não seria um grande problema, se apresentado por um roteiro criativo, bem construído e equilibrado. Entretanto, aqui, os roteiristas optam não apenas pelo caminho mais esperado, mas também por diálogos, batidos e sem personalidade. Um desafio para o bom elenco.

A sempre esforçada Mary Elizabeth Winstead, e o divertido Benedict Wong, fazem o possível para conferir carisma para os pouco desenvolvidos companheiros de aventura do protagonista. Já Clive Owen traz o vilão Clay Verris no piloto automático. Junto com o roteiro raso, sua atuação deixa de lado o potencial emocional do envolvimento do personagem com o segundo personagem de Smith.

E por falar em Will Smith, o comprometimento do ator com suas duas versões é palpável. Mas, novamente, o roteiro pouco explora da situação incomum (a existência de duas pessoas idênticas), e das diferenças entre Brogan e seu clone. Afinal, mesmo com DNA idêntico, eles tem experiências de vida completamente distintos.

A preocupação principal desta produção parece passar longe da história, é na tecnologia que Lee parece interessado. À começar pela técnica que cria uma versão mais jovem em GCI de Smith, usando como base a atuação do ator e imagens de trabalho anterior. Técnica bastante diferente, das versões rejuvenescidas de atores que a Disney tem usado com frequência, cujo melhor resultado é o jovem Samuel L. Jackson em Capitã Marvel. O resultado, no entanto, ainda é oscilante. A versão jovem funciona muito bem em sequencias de ação, e principalmente cenas mais escuras. Mas à luz do dia, em em close bem iluminados, o resultado ainda soa artificial.

Outra inovação/experimentação é a opção de rodar o filme em 120fps (quadros por segundo, o tradicional é 24fps) e em 3D. Ainda são poucos os cinemas no mundo capazes de exibir o filme em seu formato original, as sessões 3D no Brasil serão exibidas em 60fps, chamado de "3D+". É aqui, que minha indicação do primeiro parágrafo se faz verdadeira: assistir em 3D+, neste caso faz sim diferença. A tecnologia confere mais definição e, consequentemente, maior realismo à imagem, tornando-se o ponto forte da produção. Um passo além do que vimos na trilogia O Hobbit (48fps), alguns anos atras. As sessões 2D, vão exibir o filme no formato tradicional de 24fps.

São as belas paisagens escolhidas como locação, e as bem coreografadas e filmadas sequências de ação que mais se beneficiam. Conseguimos observar os movimentos das sequencias de lutas, onde normalmente veríamos um borrão em velocidade. Para quem curte o lado "tiro, porrada e bomba", destas produções é um deleite. O trabalho dos dublês e coreógrafos de lutas se destacam. Também é interessante observar as diferentes formas que estas as cenas foram imaginadas e filmadas. A sensação é de que a produção está testando a tecnologia nas mais diferentes situações, no sol, no breu, debaixo d'água, em perseguições... e por aí vai.

Projeto Gemini ainda não vai mudar o cinema, e tornar regra as tecnologias que usa, mas acerta na tarefa de experimenta-las. Uma pena apenas, que o roteiro pouco original, e executado com pouca imaginação, não traga uma história empolgante para justificar o bom elenco e os muitos dólares extras gastos com tecnologia. Diverte quem gosta de uma boa cena de ação, mas não é memorável.

Projeto Gemini (Gemini Man)
2019 - EUA - 117min
Ação / Ficção-científica

Nenhum comentário:

Post Top Ad