The Perfection - Ah! E por falar nisso...

segunda-feira, 22 de julho de 2019

The Perfection

Acho que eu já disse algo parecido em outra resenha recente de um filme Netflix, mas vou repetir: evite os trailers. Felizmente não esbarrei em nenhuma informação sobre The Perfection antes de assistir-lo. Este é o cenário perfeito para esta produção, que une suspense, drama e terror. Com este pensamento em mente, a sinopse a seguir pretende entregar o mínimo possível de informações sobre a produção.

Charlotte (Allison Williams) teria uma carreira promissora como violoncelista, se sua mãe não tivesse adoecido, tornando necessário que ela abandonasse os estudos. Quando sua mãe morre ela retoma contato com a antiga academia e logo se mostra interessada pela atual estrela Elizabeth (Logan Browning).

Esperto, mas não impecável, o roteiro de Eric C. Charmelo, Nicole Snyder e do também diretor Richard Shepard, é eficiente em brincar com o conhecimento dos espectador. Conduzindo a trama por um caminho aparentemente comum em determinado gênero, apenas para surpreender e reapresentar a trama por uma nova perspectiva, a cada vez que o público acredita estar alcançando a verdade. Abrindo inúmeras possibilidades, sejam elas previsíveis, ou completamente absurdas.

A divisão em quatro capítulos, é acertadamente utilizada marcar essas mudanças, não apenas de ponto de vista, mas também de tom. O filme passa pelo romance, suspense, drama e terror, sempre brincando com nossa percepção de cada gênero, nos convidando a montar esse quebra-cabeça. É claro, todas as peças só serão fornecidas lá perto do desfecho. E sim, algumas delas ficam sobrando, mas à esta altura a imersão até o ponto de notar estes furos, já se mostrou um entretenimento satisfatório.

Todo esse jogo não funcionaria, se o elenco não alcançasse o nível de ambiguidade que o elenco exige. Falando assim, Allison Willams, conhecida por Corra!, é uma escolha óbvia para o papel, mas justificada. A moça ela é eficiente em apresentar expressões cheias de dualidade, que poderiam indicar coisas completamente distintas. Browning consegue acompanhar o ritmo da colega com eficiência, completando a afinada dupla principal. Steven Weber e Alaina Huffman, não são tão eficientes, mas entregam o básico.

Outro ponto surpreendente, que deve dividir opiniões é a violência e escatologia, presente em filmes de terror "b". Existem alguns momentos mais nojentos e pesados, que devem surpreender quem apostava apenas no suspense, e agradar quem prefere o terror mais gráfico. Mas são momentos pontuais, coerentes com o roteiro, que não chegam a afastar completamente quem não buscava este tipo de produção.

Tudo isso permeando a temática de disputa no mundo musical. Quais seus limites? O que faria para alcançar a perfeição e o sucesso? E se tudo isso fosse tirando de você? Mas ampliando motivações, objetivos e consequências, para as áreas mais sombrias da natureza humana.

The Perfection, não alcança a perfeição, mas diferente das muitas produções feita às pressas para preencher o catálogo da Netflix, ousa ser diferente. É um filme surpreendente, meio bizarro, e interessante o suficiente para relevarmos uma ou outra falha no roteiro. O segredo é ir com o mínimo de informações possível, e se deixar investigar.

The Perfection
2019 - EUA - 90min
Suspense, Drama, Terror

Nenhum comentário:

Post Top Ad