Como Treinar o Seu Dragão 3 - Ah! E por falar nisso...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Como Treinar o Seu Dragão 3

Em sua primeira aventura, Soluço quebrou paradigmas e ensinou um novo estilo de vida para a sua sociedade. Na sequencia ele cresceu, expandiu seus horizontes, desvendou mistérios e se engajou em uma missão nobre. Como Treinar o Seu Dragão 3 mostra o jovem líder de Berck buscando uma solução definitiva para a proteção dos dragões.

Grimmel (F. Murray Abraham), um grande caçador ameaça os dragões, agora protegidos pelo povo de Berck. Seu grande objetivo é eliminar todos os Fúrias da Noite. Para proteger Banguela e companhia, Soluço (Jay Baruchel) decide encontrar o lendário Mundo Secreto onde as criaturas poderiam viver em paz. Ao mesmo tempo, Banguela se apaixona por uma Fúria da Luz.

Uma das características mais interessantes desta franquia, é a forma como ela evolui. Os personagens não apenas aprendem, mas envelhecem e amadurecem. Suas perspectivas e objetivos na vida mudam, e com eles o rumo de suas aventuras. Dito isso, não é surpresa de que a própria produção tenha a maturidade de reconhecer suas limitações. O terceiro filme percebe o esgotamento de seu argumento e o risco de se tornar repetitivo, e decide mudar os rumos e até a mensagem de sua narrativa.

Como Terinar o Seu Dragão passou dois filmes pregando a convivência em harmonia entre humanos e dragões. Esta última aventura, aponta que talvez a convivência conjunta não seja o melhor para todos. Apontando que cada um tem o seu lugar no mundo, e à vezes é necessário soltar amarras e aceitar as mudanças. Esta última jornada de crescimento, traz também um desfecho definitivo para as aventuras de Banguela e Soluço, mas não antes de nos levar para um último voo.

Transformada em um santuário onde os dragões resgatados de caçadores podem viver em paz ao lado dos humanos, Berck está sobrecarregada e chamando a atenção de quem não gosta das criaturas voadoras. Isso obriga Soluço à pensar mais à frente, não apenas na defesa imediata de seus amigos com asas, mas também em seu futuro. O empasse com o vilão é o mais simples da trilogia, ele usa dragões escravizados para caçar outros dragões e pretende eliminar todos. Esta economia é proposital e abre espaço para o desenvolvimento da dupla protagonista.

Além de se tornar o Alpha, o líder dos dragões, Banguela começa a ter necessidade de fazer vôos solo. Cabe a soluço aprender a lidar com essa nova independência de seu fiel companheiro. Afinal, o Fúria da Noite é amigo ou propriedade do jovem líder? Amizade e liberdade são os temas discutidos aqui. Curiosamente um empasse bastante semelhante ao enfrentado por Vanellope e Raplh em WiFi Ralph, também lançado este mês. Este novo momento na relação deles também se reflete nos demais personagens, e no futuro daquela sociedade.

Tecnicamente o filme continua aprimorando sua qualidade, enquanto mantém a liberdade criativa. Mais designs loucos de dragões são mostrados, sem deixar de lado a curiosa harmonia entre os seres voadores exagerados e mega coloridos, e os humanos com características mais realistas. Vale lembrar, as pessoas envelhecem nessa franquia, e a suas versões mais velhas são críveis, sem deixam de lado a essência dos personagens que conhecemos ainda pequenos. 

As locações, sequências de vôo e batalhas garantem o espetáculo visual que justifica o 3D. Além de trazer o ritmo e cores acelerados que vão manter os muito pequenos envolvidos, enquanto os mais velhos se relacionam com os dilemas mais complexos dos personagens.

Como Terinar o Seu Dragão é uma franquia criativa quem sempre trabalhou, seus bons temas trabalhados de forma sutil, como a deficiência nem um pouco impeditiva que Soluço e Banguela compartilham, ou o relacionamento maduro que o jovem constrói com Astrid (America Ferrera), sem perder o equilíbrio entre drama e aventura. É eficiente em dialogar com o público em diferentes níveis para atender adultos e crianças. E agora acertadamente não faz vista grossa para o próprio amadurecimento. Cientes de ter explorado o melhor possível de seu universo, a produção opta por entregar um desfecho emocionante, e até surpreendente em se tratando de uma franquia infantil.

Embora não seja impossível para a Dreamworks trazer de volta seus treinadores e dragões, o sentimento que Como Terinar o Seu Dragão 3 deixa é que as aventuras de Banguela, Soluco e companhia foram muito bem contadas e encerradas. Personagens e público cresceram juntos desde a primeira aventura em 2010. A despedida pode ser difícil, mas também é coerente, doce e satisfatória.

Como Terinar o Seu Dragão 3 (How to Train Your Dragon: The Hidden World )
2019 - EUA - 94min
Animação, Aventura


Leia também as críticas
Como Treinar Seu Dragão
Como Treinar Seu Dragão 2

Nenhum comentário:

Post Top Ad