quarta-feira, 21 de março de 2018

Adaptações favoritas de Orgulho e Preconceito!

A maioria do pessoal já percebeu, mas caso você ainda não tenha conectado às semelhanças, aí vai um informação importante:  a nova novela da Globo Orgulho e Paixão é inspirada em várias obras de Jane Austen. A ênfase, é claro,  está em Orgulho e Preconceito. Inspirada pelo folhetim das 18h (e alguns minutos!), resolvi postar minha própria listinha obrigatória de adaptações do romance.

A lista a seguir traz meus favoritos, por diferentes motivos. E é um bom ponto de partida para se ambientar no universo da autora, mas a melhor opção para mergulhar de cabeça é ler os livros, claro!

Orgulho e Preconceito (2005)

Comece com o "tradicionalzão", em sua versão mais recente. Salvo as mudanças pela restrição de tempo, o filme dirigido por Joe Wright e estrelado por Keira Knightley e Matthew Macfadyen é bastante fiel ao original. O elenco estelar também é um atrativo à parte Brenda Blethyn, Donald Sutherland, Rosamund Pike (Garota Exemplar), Jena Malone (Sucker Punch) e Judi Dench estão todos afinados em cena.

Quem conseguir assistir em DVD, procure nos extras por um final alternativo lançado apenas nos Estados Unidos. 



Orgulho, Preconceito e Zumbis (2016)


A história é basicamente a mesma, mas aqui se passa em um passado apocalíptico no qual mortos vivos dominaram a Inglaterra. Aqui as moças Bennet são treinadas em batalha enquanto os pretendentes estão no exército. É assumidamente uma paródia! Mantem os jantares, bailes e as longas discussões, que eventualmente são interrompidos, ou mesmo acontecem na presença dos zumbis. As personalidades e destinos dos personagens principais também são os mesmos.


Aí vai um aviso, se você é fã fervoroso da obra de Austen pode não gostar muito das alterações. O mesmo vale para os fãs de zumbis, estes aqui tem consciência e falam, para poder interagir e funcionar na trama original, construída por longos diálogos e jogos de palavras. Baseado no livro homônimo creditado à Jane Austen e Seth Grahame-Smith, tem no elenco Lilly James (Cinderela), Sam Riley (Malévola), Charles Dance e Lena Headey (ambos de Game of Thrones). Bella Heathcote (Sombras da Noite) e Matt Smith (o 11º Doctor Who).



A Noiva e o Preconceito (2004)

É a versão de Bollywood, passado na Índia com direito às tradições locais, muita cor e as maravilhosas danças. Elizabeth virou Lalita (Aishwarya Rai), enquanto Darcy (Martin Henderson) virou um magnata "estadunidense". O elenco traz nomes conhecidos no ocidente para facilitar a identificação do nosso lado do globo. Alexis Bledel (a Rori de Gilmore Girls) é a irmã do endinheirado Darcy, Naveen Andrews (Lost) o amigo, e Indira Varma (Game of Thrones), também podem ser vistos em cena. 

Para quem nunca teve contato com filmes de Bollywood é uma boa obra de transição entre a linguagem que estamos acostumados, e o cinema tão característico deles.



Tem tempo disponível? Hora de passar para algo mais longo...

Orgulho e Preconceito (1995, minissérie)

A série com seis episódios da BBC é a referência quando se fala em adaptação de obras de Jane Austen. Traz Jennifer Ehle e Colin Firth como protagonista. É uma adtaptação tradicional da história.

Para tentar explicar a adoração por esta versão aqui vai um fato curioso. Em 2013, uma gigantesca estátua do Sr. Dacy molhado, recriando a cena em que o personagem mergulha para se refrescar,  foi construída e exibida em diversos lagos do país antes de ser instalada no lago de Lyme Park, região de Cheshire, onde a cena original foi filmada, onde ficaria até 2014. (confira um vídeo desta pérola da escultura em fibra de vídro)



Hora das "não adaptações"

O Diário de Bridget Jones (2001)


Ela mesma, a solteirona na faixa dos 30 anos, que conversa constantemente com seu diário tentando descobrir o caminho para tomar as rédeas da própria vida. Até que se vê disputada por dois bons partidos (ou quase isso). Baseado no livro homônimo de Helen Fielding, que assumidamente trouxe as personalidades dos protagonistas de Austen para sua obra - ela é uma fã produtiva!

A americana Renée Zellweger supreendeu ao dar vida a britânica Bridget, e Hugh Grant gasta todo o charme que pode. Mas nada é mais delicioso que descobrir Colin Firth no papel de ..... Mark Darcy! Não é coincidência não, viu. A autora descreveu o ator como o mocinho, graças a adorada interpretação dele na série de 1995.

A jornada de Jones, é bem diferente de qualquer uma das irmãs Bennet, especialmente nas sequencias, mas a inspiração é digna de nota!



Austenland (2013)


Jane Hayes (Keri Russell), chegou na casa dos 30 anos sem conseguir um relacionamento decente sequer. Isso porque ninguém está a altura do Sr. Darcy, por quem é apaixonada nas páginas - #QuemNunca? - Insatisfeita, ela decide torrar todas as suas economias em um resort que recria a época de Austen, para suas fãs. Adivinhou quem imaginou que aí sim, a moça vai conseguir viver um romance.

É uma comédia romântica "água com açúcar" das mais bobinhas e sem grandes destaques no elenco, mas acerta ao retratar a admiração pelas obras de Jane Austen como um todo. Uma sessão da tarde adorável!



Aí estão minhas versões obrigatórias de Orgulho e Preconceito, para adiantar a agenda enquanto não terminamos o livro. Agora é conferir se a versão global do romance vai merecer entrar para a lista.

Já assistiu  as adaptações que mencionei? Quais as suas versões favoritas?
Compartilhe este post
  • 2Blogger Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment

2 Comments

Tiorobin disse...

O Livro do Orgulho Preconceitos e Zumbis é muito divertido, e segue muito fiel ao livro original (com as óbvias diferenças. Comecei a ler os zumbis, parei, li a obra original (e gostei bastante) e recomecei os zumbis. Agora esta adaptação para o cinema... ficou muito ruim. Se leu a obra original, leia os zumbis também. Vai gostar.

Fabiane Bastos disse...

Já está na minha lista de leitura Tiorobin! ;)

comments powered by Disqus
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top