segunda-feira, 9 de abril de 2018

Desventuras em Série - 2ª temporada

Sobrevivemos às primeiras oito horas de uma quantidade absurda de eventos desafortunados e alegamos ter gostado. Por isso, a Netflix nos presenteou com uma nova temporada das Desventuras em Série sofridas pelos irmãos Baudeleire. Aumentando para dez horas de experiências traumáticas devidamente apontadas por seu criador Lemony Snicket.

Os irmãos Violet (Malina Weissman), Klaus (Louis Hynes) e Sunny Baudelaire (Presley Smith) perderam os pais em um misterioso incêndio. Desde então vem pulando de tutor em tutor, perseguidos constantemente pelo ganancioso e excêntrico Conde Olaf (Neal Patrick Harris), que na caça pela fortuna dos órfãos elimina todos os guardiões em seu caminho,

Uma Austera Academia, O Elevador de Recurso, A Aldeia Infame, O Hospital Hostil e O Espetáculo Carnívoro são os cinco livros abordados neste segundo ano da série. Cada um com dois episódios cada, a produção traz de volta um dos grandes acertos da temporada original, tempo para explorar cada novo cenário e personagens. Estes últimos são muitos, na maioria adultos facilmente engabeláveis e donos das muitas participações especiais que viraram marca da produção.

A exceção fica por conta dos "trigêmeos" Quagmire. Duncan (Dylan Kingwell) e Isadora (Avi Lake) também tiveram os pais, e o irmão, mortos em um incêndio misterioso, e passam a dividir afinidades, aflições, informações e teorias com os Baudelaire nos curtos instantes em que estão juntos.

Essa expansão do universo, herdada do livro, é muito bem vinda. Tornando mais ricos os encontros que os pequenos protagonistas ao longo da jornada e intensificando as investigações e pistas desencontradas sobre a VFD (CSC, em português), organização misteriosa que permeia a aventura.

Os atores mirins continuam eficiente em seus papéis, e acertam quando os personagens aceitam novos desafios como contrariar seus princípios e agir sob disfarce. Enquanto a série parece ciente da passagem de tempo entre uma temporada e outra. Apesar de toda aventura se passar ao longo de alguns dias, a produção assume de forma cômica o crescimento de Sunny. O crescimento de Presley também proporciona um maior envolvimento do bebê, com menos uso evidente de computação gráfica para suas peripécias. Embora em alguns momentos, não haja como escapar da tecnologia.

Outro ponto fraco, mas com menor evolução é o excesso do Conde Olaf em cena. Ainda empolgada com a excelente escolha Neal Patrick Harris para o papel, a série continua se e exagerando no espaço dado a ele e tirando o impacto que suas aparições poderiam ter. Nos surpreender com os planos mirabolantes do vilão, seria muito mais divertido que acompanhar o passo a passo de seus planos, como acontece no episódio O Hospital Hostil. Ainda sim, graças à expansão do universo e o aumento do número dos personagens, sua presença é mais moderada que no ano anterior. E o desempenho de Harris compensa, um ou outro exagero.

E por falar em O Hospital Hostil, este vale uma atenção extra. Flertando com o terror, o episódio traz vários e divertidos recursos e referências do gênero. Entregando provavelmente o melhor, e mais incomum, episódio desta temporada.

As aberturas exclusivas para cada nova história estão de volta, todas na voz de Harris. Voltam também o excelente trabalho de direção de arte, fotografia e cenografia, mantendo a coerência e personalidade entre as temporadas. Enquanto o elenco repleto de convidados como Nathan Fillion, Lucy Punch, Robbie Amell e Sara Rue.

Bem produzida, com elenco afinado, cheia de ironias e humor negro, a segunda temporada de Desventuras em Série não decepciona. Adapta a aventura dos Baudelaire de forma divertida (apesar das alegações do narrador/autor/personagem Lemony Snicket), e pode ser apreciada por toda a família. Como bônus, ainda deve atrair mais leitores para a obra original.

Desventuras em Série já tem duas temporadas completas disponíveis na Netflix, com dezoito episódios ao todo, adapta nove dos treze livros escritos por Daniel Handler (sob o pseudônimo de Lemony Snicket). O terceiro ano já foi confirmado e deve contar as histórias dos últimos quatro volumes da saga.

Leia a crítica da 1ª temporada de Desventuras em Série

Informações úteis para sua maratona de Desventuras em Série
Compartilhe este post
  • 0Blogger Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment
comments powered by Disqus
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top