quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Todas as Razões para Esquecer

O que há de interessante no término de namoro de um cara comum? Esse é um questionamento que Todas as Razões para Esquecer, faz em alto em bom som. No meio do filme mesmo, com direito até a fala de um personagem. Em sua bem sucedida jornada para responder a pergunta, o filme ainda aponta as peculiaridades da atual geração de jovens adultos, ao abordar de forma realística a forma como estes lidam com o mundo.

O relacionamento de Antonio (Johnny Massaro) com Sofia (Bianca Comparato) terminou, e mesmo sem entender muito os motivos o rapaz tem certeza de que não vai ter problemas para superar o término. É claro, ele estava enganado e o "caminho da superação" inclui auto-piedade, mudança de cenário, de hábitos, uso entorpecentes e muita, muita reflexão sobre si mesmo.

Negação, barganha, depressão, raiva e aceitação, Antônio encara seu término quase como enfrentamos o luto. Não é para menos, o fim de namoro representa o fim de uma fase de sua vida. Mas esta abordagem não é uma novidade, a originalidade da trama está ao mostrar com a geração de Antônio lida com essas fases. Uma geração conectada, que internaliza seus medos, tomada pela ansiedade e que busca "formas alternativas" de superar suas dificuldades. Uma geração que tenta lidar com tudo de um jeito maduro, mesmo que não saiba como, ou mesmo esteja preparado para tal.

Um humor bastante peculiar, o de rir de nossos próprios anseios absurdos, erros bobos, e desventuras, permeia toda a narrativa. O protagonista é um jovem adulto fracassado, com um emprego mediano, com problemas de socialização entre outros males de sua geração. A identificação com ele é inevitável.

Também é inevitável, não se surpreender com a forma que a produção escolhe mostrar personagens gays. Tradados com naturalidade, sua orientação sexual, não é questão em momento algum da trama. A homossexualidade existe, é uma coisa cotidiana, o que interessa não é o fato do personagem ser gay, mas como ele contribui com as experiências do protagonista. Mulheres também são mostradas como personas complexas, independentes, cheias de opinião, falhas e anseios. O que vai de encontro às fantasias do próprio Antonio com relação a "mulher perfeita" que ele perdera.

O elenco esforçado, abraça os personagens de foma competente. Massaro constrói um protagonista carismático por suas falhas, nos identificamos com as dificuldades e fracassos dele.  E a produção não tem receio de reproduzir detalhes, ou estilos de outras "dramédias", para tornar sua linguagem familiar.

Haverá quem ache que a produção pode ficar datada com o tempo, mas isso não é necessariamente uma coisa ruim. Todas as Razões para Esquecer é um retrato de seu tempo. Um registro do cotidiano de uma geração em particular, com direito a referências e ferramentas atuais. Uma história agridoce sobre amadurecimento, com um formato acessível. Um respiro mais que necessário, em nosso cenário cinematográfico dividido entre "filmes cabeças" que não alcançam o grande público e rasas comédias escrachadas.

Todas as Razões para Esquecer
Brasil - 2018 - 91min
Comédia, Romance, Drama
Compartilhe este post
  • 0Blogger Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment
comments powered by Disqus
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top