14 vezes em que o novo Dumbo faz referência à animação de 1941 - Ah! E por falar nisso...

sexta-feira, 29 de março de 2019

14 vezes em que o novo Dumbo faz referência à animação de 1941

De todos os clássicos da Disney, a história de Dumbo é a que mais merecia uma atualização. De fato precisava, já que além de um ritmo mais lento do que a molecada de hoje em dia está costumada, muitos momentos da histórias trazem exemplos que não são mais aceitos nos tempos atuais. A nova versão em live-action (e CGI) dirigida por Tim Burton, oferece uma nova roupagem e até uma evolução na história do elefantinho, Apesar da repaginada, o novo longa não esquece suas origens e faz ótimas referências ao original. Você conseguiu encontrar todas elas?

Confira as referências à clássica animação de 1941 feitas no novo Dumbo, e descubra uma ou outra curiosidade das produções no caminho. Vale avisar, este texto pode conter SPOILERS de ambos os filmes.

  • Leia também a crítica de Dumbo


1 - Casey Jr.

Não conhece este personagem de Dumbo? Normal. A maioria dos brasileiros não sabe que o trem que leva o circo tem um nome. Isso porque a versão brasileira da canção Loading the Train precisou tirar o nome da locomotiva de sua letra - "Casey Junior's coming down the track/Coming down the track/With a smoky stack" virou "Olha o trem partindo da estação/Lá da estação.../Ah, que emoção!".

A locomotiva antropomórfica que canta e dá gritinhos histéricos é um personagem icônico do clássico. Por isso, a versão de Tim Burton não esqueceu de fazer uma homenagem à Casey Jr., recriando, à sua maneira, sequência de viagem para abrir o filme. Além de dar rosto para o veículo, que aqui não fala, mas visualmente tem muita personalidade. Olha só essa cara tipicamente assustadora de um filme de Burton!


2 - Mr. Stork, a cegonha


Já que estamos dando nomes aos bois personagens, a cegonha que traz o protagonista também tem nome na animação. Contudo, parece que no mundo real bebês não são entregues por aves, muito menos chegam todos na mesma noite para animais diferentes. Logo, na versão de 2019 apenas a Sra. Jumbo ganha um filhote, mas a cegonha aparece em cena como uma metáfora para a chegada de uma nova vida.



3 - "Casey Junior's coming down the track/Coming down the track/With a smoky stack"

A animação tem muitas músicas, mas apenas algumas delas chegaram à versão live-action. Loading the Train foi uma delas. A canção é cantarolada por Max Medici, personagem de Danny DeVito durante o filme.

Trechos instrumentais de When I See an Elephant Fly, and Pink Elephants on Parade, também estão no filme, para os espectadores mais detalhistas.

4 - Dumbo, feno e amendoins

Na animação o bebê paquiderme se esconde sobre uma pilha de feno depois que as elefantas fofoqueiras o ignoram. É atraído para fora por Timothy, com um bom papo e um amendoim. A nova versão de Dumbo também adora brincar no feno e devorar amendoins, o que é mostrado em várias cenas ao longo do filme.


5 - Timothy

E já que mencionamos o Timothy (será que naversão brasileira seu nome é Timótio? Outro personagem que eu não sabia o nome!), o ratinho que "adota" Dumbo após sua mãe ser levada é substituído pela família Farrier no live-action. Mas a referência ao ratinho está presente, quando é mostrada uma gaiola cheia camundongos, e um deles usa roupas iguais às do personagem da animação.

6 - Baby Mine
Esta sequencia é tão parecida que talvez nem deva contar como referência. Sabendo da força deste momento na animação - é nele que a audiência vai às lágrimas - Burton trouxe de volta os principais elementos. Desde as correntes nos tornozelos da Sra. Jumbo, até o contato limitado pelas grades. Além é claro da música. Baby Mine foi indicada à um Oscar em 1942, aqui é ouvida na voz de Sharon Rooney, que interpreta um dos artistas circenses.

7 - Banho
Quando as crianças dão banho cheio de espuma em um animado Dumbo. é praticamente impossível não recordar dos dois momentos em que o mesmo acontece na animação. O carinhoso banho que a Sra. Jumbo dá em seu filho, e o não tão feliz banho no qual Timothy tira a maquiagem de palhaço do amigo.


8 - "Nada de bebida perto do bebê!"

Uma das cenas mais controversas da animação é o momento em que Dumbo e Timothy acidentalmente consomem bebida alcoólica derramada pelos palhaços e ficam bêbados. Apesar de resultar na cena mais memorável da animação, a situação não é nada aceitável nos dias de hoje. Por isso, quando um dos palhaços aparece com bebida para comemorar, o personagem de Danny DeVito prontamente diz: "Nada de bebida perto do bebê!"


9 - Elefantes rosa em parada

Mas calma, apesar da necessária extinção do pileque, há sim referência à incrível cena da animação. Quando durante um dos espetáculos da Dreamland, os artistas criam bolhas de sabão cor de rosa em formato de elefantes. Deslumbrante!

10 - O prédio em chamas

Nem todas as idéias loucas da animação de 1941 foram descartadas. Já o pessoal do circo ainda não vê problemas em colocar um prédio em chamas dentro de uma enorme tenda. Assim, o número dos palhaços com o bebê elefante pintado de palhaço está garantido. A diferença é que enquanto no original ele é o bebê a ser resgatado, aqui Dumbo precisa resgatar um macaco do incendio.

11 - Dumbo vestido de bebê

Nesta mesma cena com os palhaços da animação, Dumbo está vestido de bebê, com chocalho e tudo. No filme de 2019 o elefantinho também aparece fantasiado de recém-nascido mas em uma situação diferente. A touca de bebê é usada para esconder suas "vergonhosas" orelhas. Na sequencia ele é levado em um carrinho de bebê, e o momento é usado para tornar definitiva a troca de nomes de Jumbo para Dumbo.

12 - Garotos do bullying

A Sra. Jumbo dá umas boas palmadas em um garoto orelhudo que faz bullying com seu bebê, acompanhado dos amigos na animação. Não há agressão de crianças no filme, mas um grupo de meninos na platéia durante uma cena em que todos fazem piada com o protagonista, lembra muito o grupo presente no desenho. É uma cena bem curtinha, piscou perdeu!

13 - A pena e o espirro

Na animação só descobrimos que dumbo tem orelhas diferentes, quando o bebê espirra. Enquanto a pena é usada como artifício para o protagonista acreditar que pode voar. No live-action os elementos são combinados, para despertar os dons do personagem de forma mais literal. Dumbo aspira penas, que o fazem espirrar, e os espirros o fazem levantar seus primeiros vôos.


14 - Dumbo e sua mãe

Por último, mas não menos importante, repare no catavento do circo que aparece no final do filme. Ele mostra em silhueta a forma como dumbo e sua mãe desfilam quando o circo se apresenta à cidade na animação. Com o bebê paquiderme segurando a cauda da Sra. Jumbo.

Você conhece a animação de 41? Reconheceu quantas referências? Encontrou alguma que não descobri? Comente aí! A nova versão de Dumbo, com a direção de Tim Bruton, já está em cartaz nos cinemas brasileiros. Confira a crítica do filme

Nenhum comentário:

Post Top Ad