quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Goosebumps 2 - Halloween Assombrado

Sinto falta de filmes assim! - Este foi o pensamento que Goosebumps 2 - Halloween Assombrado deixou ao final da sessão. Não porque o filme seja excepcional de alguma forma, mas porque remete aos filmes que eu assistia na infância, onde as crianças eram o foco da aventura, que apesar de lúdica e ingênuas não tem receio de ter um lado mais assustador.

Às vésperas do Halloween em uma cidadezinha 'estadunidense', os amigos Sonny (Jeremy Ray Taylor, de It - A Coisa) e Sam (Caleel Harris) encontram um livro incompleto e um boneco de ventríloquo em uma casa assombrada. Slappy (Avery Lee Jones), personagem dos livros de R.L. Stine (Jack Black), quer criar sua própria família de monstros. Objetivo que os garotos vão tentar impedir com a ajuda da irmã de Sonny, Sarah (Madison Iseman, Jumanji: Bem Vindo à Selva).

Apesar de ser uma sequencia direta de Goosebumps - Monstros e Arrepios, lançado em 2015, Halloween Assombrado deixa de lado a complicada premissa metalinguística de colocar o autor R.L. Stine como personagem principal da aventura, devolvendo o protagonismo para seu público alvo. Com a molecada no comando  identificação é mais fácil e imediata. Mas não se engane, Black faz sim uma participação surpresa no longa, que serve mais como fan-service, do que em prol da narrativa de fato.

Colocar as crianças como protagonistas também ajuda a tornar mais crível o uso da ingenuidade como contraponto ao terror. Um dos atos mais terríveis de Slappy, por exemplo, é deixar o valentão da escola de ceroulas no meio da rua. A ameaça do vilão é macabra o suficiente para deixar as crianças com um pé atrás, mas a violência não vai traumatizar os pequenos.

E por falar no vilão, a escolha por Slappy é bastante acertada. O boneco era o melhor do filme anterior, com seu estilo Brinquedo Assassino infantilizado. E já que entramos no campo das referências, estas estão espalhadas por todo canto. Fazem alusão à clássicos juvenis das décadas de 1980 e 1990, como Goonies, E.T. - O Extraterrestre, clássicos do terror como A Noiva de Frankestein, até obras mais adultas como It - A Coisa. E claro, aos monstros da própria franquia literária Goosebumps.

Os efeitos especiais também são superiores aos de Monstros e Arrepios, com um CGI mais eficiente e a mistura de efeitos de computação e práticos, afinal Slappy é um boneco de ventríloquo. Além do vilão, os destaques ficam o uma divertida luta contra ursinho de goma, uma aranhas gigantesca formada por balões, as muitas versões de abóboras e para a variedade de monstros diferentes em cena. Criados por computação gráfica ou apenas figurinos, nenhum destoa ou parece menos eficiente do que deveria ser.


Não há grandes destaques no elenco, a criançada atende ao que o roteiro pede e apenas isso. Vale mencionar aqui uma curiosidade Madison Iseman e Jack Black, dividiram o papel de Bethany no recente Jumanji. O mesmo vale para os adultos, que tradicionalmente neste tipo de filme, estão sempre alheios ao que acontece à sua volta. A exceção fica por conta do vizinho excêntrico sr. Chu (Ken Jeong, em sua já conhecida atuação histérica).

Com uma jornada mais simples e bastante conhecida, Goosebumps 2 - Halloween Assombrado é melhor que seu antecessor. Resgata filmes juvenis da era "pré-politicamente correto" - outra produção a alcançar isto este ano foi O Mistério do Relógio na Parede, também com Jack Black. Não prima pela originalidade, e nunca se propôs a isso, Trata-se de uma aventura despretensiosa, que quer envolver e desafiar a coragem da molecada, e é um forte candidato à infinitas e divertidas reprises na Sessão da Tarde.

Goosebumps 2 - Halloween Assombrado (Goosebumps 2: Haunted Halloween)
2018 - EUA - 90min
Aventura, Terror


Compartilhe este post
  • 0Blogger Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment
comments powered by Disqus
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top