quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Dramaworld

Em tempos de maratonas em serviços de streaming, que atire a primeira pedra quem nunca se encontrou viciado em determinado programa ou série. Conhecendo cada detalhe e desejando mergulhar de cabeça no universo em questão. Este é o sonho que Dramaworld realiza para sua protagonista.

Claire Duncan (Liv Hewson, de Santa Clarita Diet) é uma universitária viciada em dramas coreanos, a ponto de deixar de lado a própria vida. Quando Taste of Love, parece não estar seguindo o curso regular de um programa do gênero, a protagonista é sugada para dentro do programa. Lá, ela vira uma "facilitadora", uma agente que interfere através de pequenos gestos anônimos para que o galã e a mocinha encontre seus destinos. Mas, apesar de todo o conhecimento da moça sobre este universo, unir Joon Park (Sean Dulake) e Seo-yeon (Bae Noo-ri) se mostra uma tarefa mais complicada do que ela esperava.

Se você presta atenção ao catálogo da Netflix, já deve ter esbarrado em um dos muitos K-Dramas espalhados por lá. Para quem nunca viu, tratam-se "novelinhas romanticas" com fórmula e regras bem definidas - nunca deixar uma donzela cair, é a melhor delas. E é com esta estrutura, e clichês que Dramaworld, ao mesmo tempo faz piada e desenvolve sua trama. O "Mundo do Drama", está ameaçado, e Claire precisa restabelecer o curso da história, sem quebrar tais regras, como permanecer como "elenco de apoio". Mas como o próprio nome já diz, existe muito mais drama, por trás dos problemas no programa de TV. Inclua aí, vilões inescrupulosos, falsos amigos, planos mirabolantes, dramas de família e romances desencontrados.


Representando o espectador, Claire encara uma jornada de crescimento, que vai da fã deslumbrada, à protagonista de Taste of Love e, consequentemente, de sua própria vida. A jornada absurda convence tanto pelo universo e quem se passa, mas principalmente pela interpretação carismática e divertida de Hewson. As reações de fã da moça são tão genuínas, que até perdoamos, quando ela parece não enxergar o óbvio especialmente para quem está acostumado com este este de narrativa.

E por falar em estilo de narrativa, estamos sim acostumados com este tipo de programas. Apesar de virem da Coréia do Sul, os K-Dramas se assemelham muito às novelas que assistimos por aqui, principalmente as mexicanas mais ingênuas e teatrais que as produções nacionais. Mas a estrutura é aquela que conhecemos bem, galã conhece mocinha, e apesar de virem de mundos diferentes e das dificuldades no caminho, eles vão ter seu final feliz.

De volta à Dramaworld, outro ponto positivo é a escolha do elenco de Taste of Love, formado por atores coreanos. O que nos leva a outra surpresa, o idioma. Uma breve explicação sobre o funcionamento de legendas automáticas no Dramaworld, permite que a novelinha continue com seu idioma original, enquanto Claire interagem com eles em inglês. Tornando as cenas novelinha mais genuínas e charmosas.

Cheia de piadas com fórmulas prontas e repetições, Dramaworld também consegue fazer uso destas características para avançar sua trama, enquanto faz uma critica divertida à nossa adoração à estes programas e formatos repetitivos, que acertam no conforto e familiaridade. Sabemos que tudo vai terminar bem, por isso nos entregamos. O resultado é uma série, bem humorada, inteligente, leve e fácil de assistir, a primeira temporada tem dez episódios com cerca de quinze minutos cada. Tão viciante quanto os programas a que faz referência.

Dramaworld, é de 2016 e está disponível na Netflix. A segunda temporada já está em produção, com episódios de 30 minutos e com previsão de estreia para 2019.

Compartilhe este post
  • 0Blogger Comment
  • Facebook Comment
  • Disqus Comment
comments powered by Disqus
 
Copyright © 2014 Ah! E por falar nisso... • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top